Investimento institucional em criptomoedas supera o varejo pela primeira vez na história

Investidores institucionais entram com força no mercado de Bitcoin e criptomoedas e já são maior parte do volume da exchange norte-americana Coinbase.



Os documentos do pedido de IPO da exchange norte-americana Coinbase junto à SEC (Securities and Exchange Comission) dos EUA revelaram que em 2020, pela primeira vez na história, o volume de investimentos institucionais em criptomoedas superou os investimentos do varejo. A matéria é do Valor Investe.

Segundo os documentos, a Coinbase negociou US$ 57 bilhões em volume de criptomoedas a investidores institucionais, contra US$ 32 bilhões negociados por pessoas físicas.

Com 43 milhões de clientes cadastrados, a Coinbase é uma das exchanges mais antigas do mundo e a maior dos Estados Unidos. A empresa conta com uma média de 2,8 milhões de usuários ativos por mês.

O volume geral negociado também registrou forte crescimento nos último meses de 2020, passando de US$ 45 bilhões no terceiro trimestre para quase o dobro, US$ 89 bilhões no último trimestre do ano, coincidindo com a disparada histórica do BTC até os US$ 40 mil.

No quarto trimestre de 2020, as instituições foram responsáveis por quase 2/3 do volume, com US$ 57 bilhões negociados, contra US$ 32 bilhões de usuários individuais.

Aumento da taxa do cartão de crédito da Visa e Mastercard pode impulsionar adoção das criptomoedas
Ao todo, a Coinbase negociou no ano passado US$ 192 bilhões, mais do que o dobro do que 2019, quando a exchange negociou US$ 79 bilhões, um crescimento de 143%.

Além disso, o faturamento da exchange também mais que dobrou, passando de US$ 533 milhões em 2019 para US$ 1,3 bilhão em 2020, com as taxas de transações correspondendo a 96% desta receita.

O lucro líquido também disparou de forma exponencial, crescendo mais de 20 vezes, pasando de US$ 24 bilhões para US$ 527 milhões em 2020.

A Coinbase tem mais de US$ 90 bilhões em ativos digitais sob sua gestão. O domínio do Bitcoin, que era de 58% das transações em 2019, caiu ano passado, correspondendo a 41% do total negociado.

Fonte: Cointelegraph