Rebecca Patterson, diretora da unidade de pesquisa sobre investimentos da Bridgewater Associates — a maior gestora de fundos de hedge do mundo — explicou o que faria a empresa investir em bitcoin.

Em entrevista à Bloomberg TV nessa quarta-feira (24), Patterson disse, de início, que a volatilidade do bitcoin precisa ser reduzida.

“Agora, o bitcoin pode movimentar 10% por conta de um tuíte. Não é exatamente um refúgio de riqueza por grande parte dos investidores institucionais”, disse ela, acrescentando que a volatilidade do bitcoin é de cerca de dez vezes a do dólar americano e até o dobro do bolívar venezuelano.

“Você quer ver uma baixa volatilidade, um ativo mais estável se quiser considerá-lo como um refúgio de riqueza, um diversificador”, disse Patterson, acrescentando:

Quanto mais você obtém um verdadeiro ecossistema regulatório sendo desenvolvido em torno do bitcoin, outras criptomoedas, mais tipos de investidores estarão confortáveis em participar. Isso irá trazer a liquidez. Isso irá reduzir a volatilidade.

Se houve algo que eu estaria prestando atenção em priorizar seria mais certeza regulatória, e eu não tenho certeza se isso irá acontecer nos EUA.

Patterson disse que ela não considera o bitcoin como uma moeda, mas que a criptomoeda poderá se tornar em ouro digital ao longo do tempo.

Bridgewater, fundada por Ray Dalio em 1975, gerencia mais de US$ 150 bilhões em ativos. Em janeiro, Dalio havia dito que o bitcoin é “uma baita invenção” e que “não vai escapar de nossa análise”.

Fonte: Money Times